ASPRA na mira da justiça. MP interdita sedes de entidade responsável pela Greve da PM no estado

Operação aconteceu na manhã desta quarta (16), na capital e nas cidades do interior

Foto – SSP- BA

Por Gustavo Medeiros

Na manhã desta quarta-feira (16), o Ministério Público da Bahia (MP-BA), juntamente com as polícias Civil e Militar, deflagrou uma operação de busca e operação nas sedes da ASPRA (Associação dos Policiais e seus Familiares) na capital e no interior do estado.

A decisão atende ao pedido do MP, que alega incitação de greves e atentados, por parte da entidade, desrespeitando o artigo 142 da Constituição Federal. Os atos, supostamente praticados por policiais ligados a ASPRA, envolvem atentados a ônibus, agencias bancarias e outros estabelecimentos, desde a última semana, quando foi decretado o estado de greve pelo líder da associação, o deputado estadual Marco Prisco (PSC) .

A operação, que contou com a participação de 20 promotores, conduziu à Corregedoria cerca de 17 policiais militares e nove pessoas comuns, que foram ouvidos e liberados, posteriormente. Durante a ação, os agentes da PM e da Civil encontraram R$ 5 mil em espécie, além de 13 pistolas,computadores e documentos. Também foi determinado o bloqueio de contas e o fechamento da entidade, com anuência da Justiça.

Além de Salvador, a operação contra a ASPRA aconteceu em Alagoinhas, Barreiras, Feira de Santana, Guanambi, Ilhéus, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso, Porto Seguro, Santa Maria da Vitória, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Serrinha, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista.

Em coletiva com a imprensa, o secretário de segurança pública, Mauricio Barbosa, afirmou que há indícios de envolvimento dos policiais nos atentados após o anuncio da greve.”Temos indícios de participação de pessoas ligadas à ASPRA, seja pela sua filiação ou na própria defesa, como no caso do policial que foi baleado por agentes da Operação Gêmeos em Itacaranha.”, comentou.

Barbosa ainda assegurou que a SSP-BA tem trabalhado para identificar os envolvidos e encaminhar os relatórios sobre os casos ao Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA).

Atentado

O secretário ainda lembrou que a Policia Civil está investigando o suposto caso de atentado sofrido pelo deputado Marco Prisco na noite da última terça-feira (15). Ele estava na companhia de dois policiais no momento do ocorrido. O fato foi divulgado pelas redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas.

Fonte – Metro 1, Bahia.ba e Bahia Noticias

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s