O Poder Simbólico de um Lula Livre

Mesmo preso, petista mobilizou massas e se mostrou um fenómeno político mundial

Foto – Rodolfo Buhrer/Reuters

Por Gustavo Medeiros

Depois de 580 dias preso em uma sala especial no prédio da Superintendência da Policia Federal (PF) em Curitiba, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva foi solto no final da tarde da última sexta-feira (08). E foi recebido nos braços da militância, que montou um acampamento na frente do local onde Lula esteve preso por incansáveis 20 meses.

O petista foi beneficiado por uma decisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que, por seis votos a cinco, derrubaram a medida da prisão em segunda instancia, beneficiando também outros 4900 presos, salvo exceções extremas como o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB) e o ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral (MDB).

Na saída da PF, Lula foi direto a um palanque montado. Assistido por uma platéia de seguidores, que estavam acampados no local, o ex-presidente discursou e não poupou críticas ao Ministério Público, à Rede Globo e ao atual presidente, que recomendou aos ministros não comentar sobre a decisão do STF. Era o velho Lula de sempre, que também apresentou a sua “nova companheira” Janja à plateia atônita e apreensiva

Os efeitos da decisão proferida pelo Supremo, que beneficiou Lula, foi repercutido pela imprensa em várias partes do mundo e nas redes sociais, com grandes apoios solidários dados por famosos e autoridades de outras partes do mundo.

O Fenómeno

Foto Ricardo Stuckert

Ao chegar em São Bernardo neste sábado (09), Lula foi recebido por uma grande multidão que tomava as dependências do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em São Bernardo do Campo (SP). Estava ansioso para falar com o povo, discursar para os seus seguidores e quando o fez, não poupou palavras para direcionar suas críticas a Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, Bolsonaro e aos veículos da grande mídia como a Rede Globo de Televisão.

Depois de muito tempo preso e recebendo o carinho de quem estava mobilizado em Curitiba, Lula matou as saudades de quem nunca o abandonou nestes mais de 500 dias e conclamou as pessoas para lutarem lembrando dos protestos no Chile e na Bolívia,bem como da eleição de Alberto Fernandez na Argentina, a quem retribuiu o apoio.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s