Representando 26% da produção nacional e 15% do lucro da Vedacit, sede de Salvador recebe investimento de 2,5 milhões

Com sede em Porto Seco Pirajá, a Vedacit em Salvador deve atingir esse ano o lucro de R$ 500 milhões. 

Por Juliana Barbosa

Foto: Juci Ribeiro

Durante a tarde desta quarta-feira (12), no Fera Palace Hotel, A vedacit realizou um encontro de relacionamento para a imprensa baiana e destacou a relevância que a cidade tem para a marca. O Ceo da empresa, Marcos Bicudo, falou sobre a importância da unidade do Nordeste, presente na capital baiana há 40 anos. Segundo o presidente, com a recessão e a Lava Jato, o mercado da construção formal teve uma queda acentuada.

Foto: Alexandre Battibugl

“A empresa Vedacit por ser pioneira e líder desse mercado, e estar inserida nesse seguimento da construção civil, que tem sofrido tanto na recessão desde 2012, é um mercado que já caiu 30%, que chegou a representar 12% do PIB em 2013, e no ano passado, 2018, representou 3,8% do PIB total. A nossa interpretação é que esse segmento precisa de inovação, transformação(…)

Nós estamos investimos na sustentabilidade sobre esse aspecto (habitacional), como um driver, um direcionador, para inovação, para novos modelos de negócio, por exemplo, para habitação de baixa renda, para você transformar esse estoque de habitação insalubre em uma habitação saudável(…)

Nós queremos nos preparar para a retomada da construção formal que já está na iminência de ocorrer”,

.

Marcos Bicudo

Segundo o gerente executivo industrial, Klaus de Carli, a planta de Salvador faz produtos para o Brasil interior e transfere a produção para o sudeste, de onde é distribuído. A produção da capital baiana representa 26% em volume. Considerada uma unidade importante para a organização, a sede da capital baiana recebeu um investimento de R$ 2,5 milhões dos R$ 9 milhões investidos na expansão dos negócios neste ano.

Bruno Pacheco, gerente excecutivo de marketing destacou novidades como estratégia, a empresa traz a Vedacit Labs, que é uma plataforma para atrair empreendedores que tenham ideias que possam ajudar no processo de transformação. Além de repaginar as plataformas sociais,a renovação do site, um chatbot, o Théo, para facilitar a comunicação com os clientes e o aprimoramento do SAC.

Foto: Divulgação

Durante o evento, a primeira brasileira a ganhar o maior prêmio para jovens da ONU e idealizadora do Aqualuz, Ana Luisa Bessera, destacou a parceria com o instituto Vedacit

O apoio do instituto Vedacit foi desde o início deste ano, a gente fez um projeto piloto com eles, eles foram nossos primeiros clientes, eles ajudaram a gente a finalmente implantar uma quantidade maior em instrutura de projeto social, que é esse modelo que a gente trabalha hoje com outra empresas.O instituto Vedacit deu esse ponta pé inicial, quem deu esse primeiro suporte pra gente.. Eles fizeram esse investimento para beneficiar dez famílias, em Feira de Santana, distrito de Matinha, uma comunidade quilombola(…) A proposta que a gente tem é de agora, cada vez mais, melhorar a tecnologia, tornar mais eficiente, reduzir o custo, e estrutura em forma de projeto social para que a gente não só beneficie a família com o Aqualuz, mas, em toda a questão da capacitação, colocar na cultura deles da importância de ter água potável, da higienização, de fazer todas as etapas, do processo completo, tanto do processo da cisterna quanto do uso do Aqualuz, até consumir. .

Após as apresentações, foi servido um coquetel a imprensa no rooftop lounge do hotel.

Foto: Juci Ribeiro

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s