“E daí???” O desdem do presidente e a politização da calamidade

A cada fala proferida, o atual governante nos leva para uma crise sem fim

Foto – Agência O Globo

Por Gustavo Medeiros

Perguntado sobre os dados atualizados da pandemia de Coronavírus no país na última terça-feira (28), o atual presidente da republica, de forma desdenhosa, deu uma resposta direta e displicente que gerou memes e reações negativas na internet. O ” E daí”, proferido em tom de desdem e aplaudido pela claque bolsonarista soou mal diante da situação calamitosa, com números que decretam o inicio do pico de contagio.

O desdem do “E daí”, proferido de forma natural e sem a devida empatia, denota a despreocupação do atual governante, que, de forma contumaz e irresponsável, joga no colo de prefeitos e governadores a gravidade da crise. Enquanto o presidente faz guerra com os poderes e cria intrigas para poder governar de forma autocrática, os brasileiros vão contando as vitimas e os corpos.

Essa irresponsabilidade jogou o país em um problema duplo, que só faz aumentar a medida que os dias passam e os planetas se movimentam no céu. A cada dia o Brasil se afunda mais na crise e vê corpos sendo empilhados e depois enterrados em cova comum, sem o minimo de dignidade, como está acontecendo em Manaus. A capital do Amazonas já vive dias difíceis e já projeta a possibilidade de enterrar os mortos pela COVID 19 em sacos plásticos.

Para piorar, com o pico da pandemia chegando, boa parte dos estados não darão conta das internações, a depender da complexidade dos casos. Diante deste cenário, será possível imaginar o aumento do numero de mortes e a expansão do gráfico no mês de maio. A irresponsabilidade de Bolsonaro faz agravar a situação do país, que lidera, de forma vergonhosa, no numero de casos na America do Sul, virando motivo de piada e pena no exterior.

Pode ser muito pior. O desdem do presidente, que advêm de uma atitude negacionista, influencia uma parte da população, fazendo com que a quarentena seja quebrada, o que já é sentido no Índice de adesão das capitais durante este mês. Os dados foram registrados por um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP) e divulgado pelo site Aos Fatos.

Diante de tais fatos que se sucedem ao passar dos dias, só no resta pedir pela providencia divina para achar logo uma catapulta no fundo do poço que o atual presidente nos levou. Sobre os atos irresponsáveis, que se somam dia após dia, repetiria as falas do presidente para justificar a responsabilidade dos 89 milhões de brasileiros nas eleições de 2018. “Sinto muito, quer que eu faça o que?!”

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s