Afrontosa

O Padrão da Beleza

Por Li Afrontosa

            Por Li Afrontosa
Desenho: Helena Morani

Mulheres ao longo da história precisaram lutar pelos seus direitos, movimentos feministas surgiram para dar a voz a mulheres que visam igualdades entre os gêneros.
Importantes conquistas como o direito ao voto, acesso a educação e outros ainda por serem conquistados como o direito ao aborto e equiparidade salarial permeiam as lutas desses movimentos.
As pautas feministas são muitas e diversas e precisam ser entendidas dentro de recortes como raça, credo, classe social e orientação sexual, para que assim possam ser amplamente inclusivas.
Porém, há um sofrimento que aflige há anos todas as mulheres. A pressão estética que busca enquadrar todas elas em um padrão de beleza muitas vezes inatingível.
A necessidade de se apresentar um corpo, magro, sem marcas, sem estrias, celulites, uma pele lisa, firme e sem pelos é explorada pelas industrias de moda e cosméticos e vendidas pelas mídias como a beleza ideal.
Essas industrias relutaram por muitos anos em produzir roupas, acessórios e cosméticos que atendam os diferentes corpos e etnias, como se fosse possível existir um padrão único de beleza
Milhares de procedimentos estéticos, incluindo os cirúrgicos fomentam o mercado econômico, levando mulheres de todo o mundo a se submeterem ou consumirem produtos e serviços que as façam se tornarem bonitas.
A busca pela beleza eterna, muitas vezes adoece podendo leva-las a morte, pois os corpos são naturalmente diferentes e passiveis de envelhecimentos e mudanças constantes.
A cobrança exercida sobre o corpo feminino é violenta, a mulher tem que ser eternamente atrativa sexualmente independente dos fatores internos como genéticas ou externos como a passagem do tempo.
Essa pressão pode gerar doenças como depressão, ansiedade, distúrbios alimentares entre outras.
As mulheres são obrigadas a viverem em um tribunal impiedoso que julgam seus corpos como se fossem públicos
As ditas belas não deixam de sofrer, mesmo as consideradas dentro do padrão, não podem descuidar da aparência, basta uma mísera celulite aparecer que as críticas e ofensas surgem de todas as partes.
Quando a mulher é negra e gorda, é quase um crime que deve ser sentenciado a masmorra, pois dificilmente esse corpo será associado a beleza.
Diversos movimentos nasceram com a finalidade de quebrar essas amarras que limitam as mulheres de vivenciarem suas belezas de formas múltiplas, mostrando ao mundo que um corpo bonito é o que abriga uma pessoa feliz.
E o padrão? Que nos siga!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s