Por mais abraços (reais) em Suzy

Como a internet, por comoção ou ódio, desumaniza as pessoas

Foto – G1 (reprodução)

Por Gustavo Medeiros

Há quase duas semanas, o Fantástico exibiu um minidocumentario que contou com a participação de Drauzio Varella sobre a situação das pessoas trans nos presídios . Com uma experiência em trabalhos voluntários no sistema carcerário, o que lhe rendeu um livro, o médico clínico conversou com transexuais detentas,pessoas que, independente de sua condição, sofrem com a discriminação da sociedade.

Entre todas as histórias contadas durante a atração, está a de Suzy, presa há oito anos. Durante este período, a detenta não recebeu a visita de parentes, o que denota a invisibilidade da pessoa trans e a solidão entre as grades dos centros de detenção.

Entretanto, o que chamou a atenção no quadro foi um gesto simples, que parece perder a sua conotação em tempos pós modernos. Drauzio,ao final da conversa, abraçou a detenta, algo que fugiria do convencional se fosse feito por um jornalista. O ato em si causou diversas opiniões e movimentou as redes sociais,polarizando votos de ódio e comoções exacerbadas.

O abraço de Drauzio, destacado do contexto da atração, deu um ar de humanidade, esquecido na visceral idade das contendas que dividiu o país em dois lados. Entre a comoção a esquerda, o ódio irônico a direita e a indiferença, o Brasil paralelo das redes sociais perdeu o bom senso nas suas opiniões. Alias,neste submundo de mágoas verborrágicas que a internet se tornou, perdemos a sensibilidade compreensiva de olhar para o outro em sua integralidade, nos seus erros e nas suas dores.

Para por mais lenha na fogueira da polêmica vazia, uma fake news sobre a causa da prisão correu na internet, uma vez que nada foi dito. Dados oficiais mostram que a pratica do furto é responsável por grande parte das detenções de transgêneros.

Para motivos de esclarecimento, o foco maior da matéria é a invisibilidade da pessoa trans e a adequação do sistema carcerário a este público, algo que foi mostrado em alguns programas de tevê. Vale lembrar que, o transgênero,além da indiferença, é mal visto pelos outros presos em boa parte das detenções muito mais pela sua condição.

Pelas lentes da internet, Suzy se tornou uma referencia, quer seja uma vitima do sistema ou um monstro desenhado pelos incautos. Desumanizamos, com um só clique, pessoas com a maior facilidade. Criamos personagens e não refletimos sobre pessoas. Com as relações em rede, romantizamos e construímos narrativas fora da nossa realidade,longe do que vivemos ou sentimos.

Que possamos sim dar mais abraços reais e verdadeiros em Suzy e em outras tantas mulheres trans que passam despercebidas em nossas vidas, sejam nas celas das cadeias ou nas noites frias das vias públicas.

Aumentam casos de feminicídio em 2019 na Bahia

Numero é superior ao de casos de homicídio no estado

Foto-  IStock

Por Gustavo Medeiros

Levantamento feito pelo G1, site de noticias da globo.com, mostra que o numero de casos caracterizados como feminicídio aumentou 27% em 2019. No Brasil, a alta foi de 7,3%.

Durante o ano passado, o estado registrou 101 ocorrências. Em 2018 foram registrados 76 casos do mesmo tipo.

O acréscimo no numero de feminicídio vai na contramão da redução de casos de assassinato.

Fonte – Metro 1 e G1

Ação exibe filmes indicados ao Oscar com preços promocionais

Sessões acontecerão nos shoppings da Bahia, Barra e Paralela

Imagem- Divulgação

Por Gustavo Medeiros

Às vésperas da cerimônia de premiação do Oscar, os cinemas de Salvador estão realizando uma ação que pretende divulgar os principais filmes que concorrem a estatueta este ano em sessões especiais. O público terá a oportunidade de ver produções que não estão mais em cartaz como “Coringa” e “Era Uma Vez em Holywood”.


As sessões, que serão realizadas nas salas de cinema dos shoppings da Bahia, Barra e Paralela, começam nesta quinta (06) e vai até a sexta-feira (07). A ação é da rede UCI Oriente, que estabeleceu venda de ingressos a preços promocionais: R$15 (inteira) e R$ 7,50 (meia).

Confira a programação

Quinta-feira (6):
1917 – 14h20
Ford vs Ferrari – 15h
Adoráveis Mulheres – 16h55
Jojo Rabbit – 18h05
Coringa – 19h45
Parasita – 20h30
Era Uma Vez Em Hollywood – 22h20


Sexta-feira (7):
Era Uma Vez Em Hollywood – 13h40
Parasita – 14h30Coringa – 16h55
Ford vs Ferrari – 17h15
Adoráveis Mulheres – 19h30
Jojo Rabbit – 20h20
1917 – 22h20

Fonte – Metro 1 e Correio da Bahia

Prefeitura e Estado escolhem temas para o carnaval deste ano

Homenagens para os 70 anos do Trio Elétrico estão na agenda da folia

Foto- Correio da Bahia

Por Gustavo Medeiros

Há pouco menos de duas semanas para o começo do carnaval, Governo do Estado e Prefeitura já escolheram os temas para a folia momesca deste ano. O Estado vai homenagear os 70 anos do Trio Elétrico, enquanto o Município escolheu um mote mais genérico: “O Carnaval dos Carnavais.”.
Para apresentar mais sobre o tema, a Prefeitura de Salvador marcou uma coletiva de imprensa no Wish Hotel da Bahia na manhã desta quinta (06). Além disso, será divulgada a programação e as novidades para a folia deste ano. O Governo do Estado, por sua vez, já confirmou algumas atrações como Anitta e Baiana System.

Fonte – Bahia Noticias e AGECOM – GOV BA

Liminar da Justiça mantem suspensão de resultado do SiSU

Divulgação estava prevista para esta terça (28)

Foto- Agência Brasil

Por Gustavo Medeiros

A divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) ainda está suspensa, segundo determinação da justiça. O sistema, que oferece 237,1 mil vagas em instituições públicas de ensino superior, encerrou as inscrições no último domingo (26). A lista de aprovados seria divulgada nesta terça-feira (28), de acordo com o cronograma do Ministério da Educação (MEC).

A decisão de suspender o resultado foi tomada pela desembargadora federal Therezinha Cazerta, presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), que em despacho pediu transparência na correção das notas do ENEM após erro nas notas de quase 6000 candidatos, que foi relatado nas redes sociais.

A Advocacia Geral da União (AGU) ainda não recorreu da decisão.

Fonte – UOL e G1

Brasil ainda tem 122 barragens que oferecem riscos de rompimento, afirma consultoria ambiental

Onze são do estilo alteamento montante, método utilizado na barragem de Brumadinho

Foto- Reprodução/ Rede Globo

Por Gustavo Medeiros

Um ano após a tragédia que envolveu uma barragem da Vale em Brumadinho (MG), que matou 259 pessoas, um levantamento feito pela consultoria ambiental dinamarquesa Rambol constatou que o Brasil ainda apresenta 122 barragens que oferecem risco. Desse total, cerca de 84 pertencem a mineradora.

No levantamento, a consultoria detectou que, das barragens que ainda oferecem riscos de rompimento, cerca de onze são do estilo alteamento montante, do mesmo tipo de Brumadinho e do Fundão, operada pela mineradora Samarco, que se rompeu em 2015, vitimando 19 pessoas.

A construção de barragens, que trabalham com o método de alteamento é considerada de baixo custo e menos segura. Uma resolução da Agência Nacional de Mineração (ANM), proibiu a utilização do método de construção ou alteamento de barragens de mineração denominado ‘a montante’ em todo o território nacional”.

Fonte – Bahia.ba

Brasil confirma primeiro caso de coronavírus

Mulher com os sintomas compatíveis desembarcou em Belo Horizonte

Foto – ALEX PLAVEVSKI / EFE

Por Gustavo Medeiros

O Brasil já confirmou o primeiro caso suspeito de Coronavírus na última quarta-feira (22). Trata-se de uma mulher que esteve em Xangai na China e desembarcou em Belo Horizonte no último sábado (18). Ela apresentou os sintomas compatíveis com a doença respiratória viral aguda, que já infectou cerca de 444 pessoas e matou 17 na China. Outros casos de infecção foram confirmados na Coreia do Sul, Tailândia, Estados Unidos e Taiwan.

Após a confirmação, o Ministério da Saúde se pronunciou e afirmou que o caso não se enquadra como suspeito, definição dada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Os primeiros casos do vírus foram registrados no final de dezembro na cidade chinesa de Wuhan.

Saiba mais sobre o coronavírus e os seus sintomas

Fonte – Revista Veja