Pétala de Lírio

Por Jade Bittencourt

Estive no sonho bailando delírios

embalo por baixo das pálpebras
existências etéreas
borboletas brotando do chão
gotículas nuvens poeiras

eu só queria aterrissar
y jamás volver al aire

*

embalo das ondas

confiar no ritmo das entregas.
ofertou teus melhores sentimentos pra ela?
sabe as respostas que irão retornar?
confiar en las mareas.

Para celebrar o Dia Mundial da Poesia, dois poemas que versam sobre o fazer poético. Celebremos!

Foto – UNESCO

Não se deve confiar nos poetas

Quando dizem “eu te amo”

Quiçá amam mais o verbo do que a ti.

Não se deve confiar nos poetas

Esses imitadores de bem-te-vi

.Construtores de descaminhos…

Inventores de desvios…

Confiem em mim.

Poema retirado do livro de poemas tinkuy, p. 41, padê editorial

eu não sei fazer foguetes

pra explicar como funciona minha mente

sem falar de estrelas

sem dar as coordenadas em constelações

nem disponibilizar o mapa

o mapa das vias por onde vão meus pensamentos

entre tantas galáxias e tantos sóis

todo mundo tão só dentro de si
eu não sei fazer foguetes

fico daqui

nesse ínfimo planeta terra

(e as abelhas sabem como as coisas minúsculas

quando pousam no meu café

interessadas numa doçura que não é minha

mas poderia ser)

sonhando voos, planos de fuga
fico daqui

porque não sei fazer foguetes

mas sei fazer poema

se reverbero meus sinais para o universo

cada vez que (tento) me expresso
que sabe alguém

me capte

e

venha me encontrar

Poema retirado do livro de poemas tinkuy, p. 44, padê editorial