Afrontosa

Quando o racismo vira pauta mundial

Por Li Afrontosa

Imagem by politica com manzanas

A segregação racial permeia o mundo desde a colonização europeia, onde negros foram escravizados e prejulgados como sub-humanos.
Estudos iniciados no século XVIII durante o Iluminismo, e que se estenderam até o século XX comprovaram que somos diferentes em traços físicos, porém iguais na humanidade.
Geneticamente não é possível racializar um indivíduo pois, características semelhantes foram encontradas em diferentes grupos étnicos, cientificamente não existe evidências que comprovem a supremacia de uma raça, sendo o racismo fruto exclusivamente da ideologia de superioridade.
Os povos africanos de diversos países do continente, foram escravizados e tiveram suas riquezas naturais, materiais e culturais roubadas durante o processo de colonização.
O Brasil foi um dos últimos países a abolir a escravidão, deixando um abismo de desigualdades entre os descendentes dos escravizados e dos colonizadores.
O racismo no Brasil se difere do racismo vivenciado em outros lugares do mundo.
Porque aqui foi incutido a falsa ideia de Democracia Racial, evitando assim embates violentos como os ocorridos em países como África do Sul e Estados Unidos.
O racismo estrutural que fomenta a educação de milhares de pessoas no mundo, permite que pessoas negras sejam acometidas de diversas violências físicas e psíquicas, além de extrema segregação social, estética, econômica e cultural.
Nos últimos dias, Brasil e Estados Unidos ganharam os noticiários do mundo inteiro, devido a morte de duas pessoas negras, pela Força Armada do Estado, através da polícia.
João Pedro, brasileiro de 14 anos, foi morto dentro de casa no estado do RJ, durante uma operação policial. Seu corpo foi sequestrado, sendo encontrado no IML por familiares 17 horas depois do ocorrido.
Em Minneapolis, nos Estados Unidos, George Floyd, um homem negro de 46 anos, foi morto durante uma abordagem policial, mesmo algemado e sem mostrar resistência. Ele teve seu pescoço pressionado por um policial, acompanhado de mais três colegas, que não se sensibilizaram com os pedidos de socorro da vítima, e das testemunhas ali presentes.
Manifestantes tomaram conta das ruas dos EUA, onde prédios e carros foram incendiados, unindo negros e brancos anti-racistas, clamando por justiça.
No Brasil, a morte do jovem João Pedro também causou comoção e perplexidade.
O que difere as manifestações entre os dois países é a história, pós escravidão.
O Brasil é o país com maior população negra fora do continente africano, contudo, a identidade racial do seu povo, não foi devidamente desenvolvida, a falta de educação não permite que a maioria da população se identifique como negro, desconhecendo seus valores e mantendo-se as margens das oportunidades de crescimento, e impedindo um clamor enérgico da sociedade, tornando-a indevidamente pacífica.
Nos EUA mesmo com uma população negra que gira em torno de 13,8%, os afros descentes contemplam uma história de lutas por igualdades civis e unificação racial, que os permitiram galgar melhores oportunidades de ascensão econômica e social.

Café com pimenta

Por Juliana Barbosa

Arte: Clarissa Fersi

Em Janeiro de 2019, o governador de São Paulo, João Dória, afirmou que “a polícia vai atirar para matar”. Deixou claro qual seria a intenção das ações da PM.

1º de Dezembro. De acordo com a ouvidoria da PM, cerca de 5 mil pessoas estavam num baile funk, festa de rua comum na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo.
PARAISÓPOLIS! Remete ao paraíso!
Mas, sabemos que a realidade está longe disso.
Uma ação da Polícia Militar – daquelas que o Dória se referia em Janeiro, no Baile da 17 (nome da rua)um dos mais conhecidos, terminou com nove pessoas mortas na madrugada deste domingo. De acordo com a PM, policiais da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) entraram na comunidade durante uma perseguição a homens armados fugindo com motocicletas. A versão oficial também diz que os suspeitos atiraram contra a polícia.

Um morador da comunidade que também estava no baile funk disse que “essa foi uma das piores” ações da PM na favela. Segundo ele, “a 17 é bem concentrada em uma rua encruzilhada, e eles [PMs] chegaram pelas quatro ruas, por isso não tinha para onde correr”.

O morador contou que tinha “viatura para todo canto”. Em outros bailes, a única opção usada pelos frequentadores de escapar das ações truculentas da PM, segundo o morador, “sempre foram as vielas, mas desta vez os policiais desceram e foram atrás”.

Conforme os primeiros registros sobre as mortes no 89º Distrito Policial (Portal do Morumbi), quando os PMs entraram na comunidade usaram “munições químicas” para dispersar o baile funk. Os frequentadores teriam atirado garrafas e latas nos PMs, o que teria iniciado a confusão.

Acompanhem a linha de raciocínio: Dois suspeitos se escondem entre 5 mil pessoas. Para encontrá-los, a polícia joga uma bomba de gás na multidão, tiro de borracha, cassetete e munições químicas, numa encruzilhada SEM SAÍDA. Pensa.

É um exemplo da necropolítica. Esta suposta guerra contra o tráfico é uma cortina de fumaça para matar a população PRETA e PERIFÉRICA.
O grande consumo de drogas está nos condomínios de luxo; os barões do pó estão espalhados pela elite. Aquelas pessoas que morreram PISOTEADAS? Eis os nomes:

Gustavo Xavier, 14
Marcos Paulo Oliveira, 16
Dennys Guilherme dos Santos, 16
Denys Quirino, 16
Luara de Oliveira, 18
Bruno Gabriel dos Santos, 22
Eduardo Silva, 21
Mateus dos Santos Costa, 23
Gabriel de Moraes, 20

E antes de se distrair com um babaca falando alguma bobagem sobre o rock, ou outro pateta desviando atenção para um ator de Hollywood, se liga!

O salário mínimo vai pra R$ 1031,00.
Correto? Vamos devagar, sou de humanas.
Se dividirmos isso por 30 (equivalente a 1 mês), da R$ 34,36 por dia. Ou seja: a diária de um trabalhador não vale 1kg de carne, nem um lanche no Mc Donald.
Gás de cozinha R$90,00
Carne o kg R$41,00
Dólar R$4,28
30 ovos R$12,00 – Atenção com os de R$10,00 alguns estão vindo podres.

Bate panela, dança coreografia com camisa da CBF e faz arminha, que o “perrengue” passa.

Fontes: El País: exame; Veja

Café com Pimenta

Por Juliana Barbosa

Um dos desenhos enviados crianças da Maré à Justiça do Rio.

20 de Agosto de 2019:

Gostaria de ficar com esse clima:

Olimpíada Nacional de História do Brasil

1o lugar: Rio Grande do Norte, com 20 medalhas.🥇
2o lugar: Pernambuco, com 15 medalhas.🥈
3o lugar: Ceará, com 14 medalhas. 🥉

O Nordeste fez 58 medalhas. 🏆
O Sudeste fez 17.🏅
O Sul não fez nenhuma.🤷🏽‍♀️
O clima seria mais agradável. Mas, a fumaça das queimadas não me deixam respirar. Por vezes a cortina de fumaça do governo, desta vez incêndios na Amazônia. Acidente? NÃO! É CRIME! Em março, Bolsonaro cortou 50% do orçamento do Ibama pra construção do Prevfogo, um centro de prevenção a incêndios. R$ 5,4 mi do ICMBio para fiscalização e combate a incêndios.
Já são 524 dias: quem mandou matar Marielle? Por quê?
Helicóptero joga GRANADA na Cidade de Deus.
GRANADA de cima de um HELICÓPTERO.
Deixa lá, Mais CPF de preto cancelado. A favela é a mira. A favela é o Alvo.
Um governador pousa e comemora, no local de uma tragédia, como se fosse uma partida de futebol, a execução, por sniper do Bope, de pessoa que havia sequestrado ônibus na Ponte Rio-Niterói. Wilson Witzel é a desgraça encarnada, a escória, o expoente da maldade, é um psicopata. E quem concorda com ele também. E se você que me conhece aceita isso, não quero sua amizade. E não é “apenas” por causa de política. É uma divergência moral gravíssima.

Dados do Instituto de Segurança Pública, autarquia do Governo, registrou 3.048 letalidades violentas em todo o Estado de janeiro a junho de 2019. Desse total, 881 são mortes cometidas por agentes do Estado. Isto é, 29%. Quase um terço. Recordes históricos são atingidos mês a mês e não contabilizam as mortes cometidas por milicianos ou policiais matadores que não assumem suas ações no boletim de ocorrência.
De quantos anos vamos precisar para reparar os danos causados pelo desgoverno Bolsonaro em 8 meses?
500 dias e Lula preso. Moro e Dallagnol viajando. Você precisa entender que:
Qualquer atitude é política.
Silenciar é uma atitude política.
Insultar é uma atitude política
Levar tudo na brincadeira é uma atitude política.
Denunciar é uma atitude política
Escolha é uma atitude política.

Então, de que lado você samba, você samba de que lado?

Fonte: El País.

Praias do Recôncavo sofrem com a violência e assusta turistas

Reportagem do Correio da Bahia registra descaso em Saubara, Cabuçu e Bom Jesus dos Pobres

Foto- Wikimapa

Por Gustavo Medeiros

Uma matéria, publicada nesta sexta-feira (19) pelo jornal Correio da Bahia, mostrou as condições de descaso e abandono, causadas pela violência que toma conta da cidade de Saubara e das praias de Cabuçu e Bom Jesus dos Pobres, que pertencem ao município de Santo Amaro.

Antes principais pontos de veraneio no Recôncavo Sul, estes locais agora sofrem com os constantes arrombamentos a casas e imoveis de alto padrão.Só este ano já foram nove casos confirmados em dois meses. De acordo com a reportagem, o reflexo das ações criminosas fez com que os moradores e veranistas colocassem os seus imoveis a venda.

A Policia Civil já está investigando 22 inquéritos sobre furtos em residencias na região.O orgão informou que tem feito operações conjuntas, efetuando diversas prisões e esclarece que os arrombamentos tem como finalidade a troca e venda de objetos para a compra de entorpecentes.Mesmo com a presença dos caseiros, a atuação dos criminosos é constante.

Trafico de Drogas -Além dos arrombamentos e furtos, outro problema que anda assustando os moradores locais é a disputa entre facções do trafico de drogas por controle de pontos de venda. A rivalidade entre a Katiara e o BDM ( Bonde do Maluco) faz com que a insegurança predomine nestes locais.

Segundo um morador, os integrante de cada grupo circulam, de moto, com metralhadoras e pistolas.

Delegacia fechada – A reportagem ainda constatou que, como se não bastasse as ocorrências de arrombamento e trafico, existe a dificuldades dos moradores em registrar uma ocorrência,pois a delegacia de Saubara, que atende também a cabuçu e Bom Jesus dos Passos, só funciona em horário administrativo.

Confira a matéria na integra

Fonte – Correio da Bahia

Em briga de marido e mulher o coelho mete a porrada!

Um “coelhinho da Páscoa” afirmou que teve de usar a violência para salvar uma mulher que estava sendo socada por um homem.

Por Juliana Barbosa

Reprodução

Parece coisa de brasileiro, e aposto que alguém já disse: agora a NASA vem! Mas, dessa vez, nós não fomos o s protagonistas desta cena, no mínimo, incomum. Um “coelhinho da Páscoa” brigou com um homem no meio da rua no domingo à noite em Orlando, nos EUA. Antoine McDonald. Pausa dramática. Não, não é Ronald, é Antoine Mc Donald, tinha como ficar mais engraçado? Então, Mc Donald, o sujeito fantasiado de coelho, afirmou que teve de usar a violência para salvar uma mulher que estava sendo socada por um homem. Toda a briga foi filmada e os envolvidos não foram detidos. Seria cômico se não fosse violento.

Segundo uma testemunha, um homem cuspiu na mulher e então começou a bater nela. Foi quando McDonald teve de intervir e partiu para cima do homem, sem tirar a fantasia que vestia.

Versão do Coelhinho

“Cheguei lá para que eu pudesse acabar com a briga. Comigo lá tentando acabar com a luta, o sujeito subiu na mulher e começou a bater nela. Então tive de tentar um método diferente, basicamente, para acabar com a briga. Algo que realmente funcionou”, disse McDonald à WESH, afiliada da NBC, em Orlando.

A briga generalizada acabou quando uma policial que patrulhava a região central de Orlando chegou e viu a cena. Inicialmente, ao ver um coelhinho da Páscoa brigando, a oficial achou que tudo aquilo ali era encenado, um showzinho promocional. McDonald estava tão nervoso que, mesmo após a intervenção de polícia, continuou socando o ar como se estivesse tentando atingir alguém.

Reprodução Instagram

“A policial veio até mim e disse: ‘Se você fizer isso de novo vou prender você e essa sua fantasia de coelho'”, contou McDonald.

No entanto, logo a guarda notou que o coelhinho era quem queria dar fim na briga. Mc Donald, inclusive, foi cumprimentado pela policial no final da ocorrência. Até agora não se sabe o motivo da briga do casal. A identidade dos dois não foi divulgada.

Voltando ao Brasil, infelizmente não temos um “coelhinho” herói em cada esquina. Mas, você pode ajudar! Violência contra a mulher é combatida com conscientização e com o Disque-Denúncia. Ligue 180.

Fontes: UOL Notícias, TNH1, Instagram.